Museologia da ciência

Docente responsável: Maria João Mogarro, Instituto de Educação

Outros Docentes: Fernando Grilo, Faculdade de Letras; Cláudia Faria, Instituto de Educação

Objetivos da UC:

Esta unidade curricular propõe-se dar continuidade, aprofundar e desenvolver objetivos e competências já iniciados em outras componentes, introduzindo também as problemáticas mais recentes do campo da museologia em ciência. Pretende-se, assim, que os mestrandos sejam capazes de compreender e aplicar conceitos complexos (cultura, património, ciência, museu, entre outros) e analisar criticamente fenómenos museológicos, quer em contactos de lazer, quer em situações de trabalho e também em contextos científicos. Pretende-se também que eles: compreendam e apliquem os conceitos fundamentais da área científica em situações práticas; sejam capazes de selecionar, organizar e apresentar informação de forma coerente e lógica; desenvolvam capacidade de análise crítica; identifiquem as suas áreas de intervenção fortes e fracas e sejam capazes, consequentemente, de as valorizar e de as melhorar; trabalhem em equipa de forma integrada.

Conteúdos programáticos:

Esta Unidade Curricular visa analisar a ciência e a praxis do Museu contemporâneo, abordando a teoria do Museu, os seus objetivos e práticas, bem como os temas do património e herança cultural, museologia, museografia, organização e comunicação visual em Museus e os seus públicos. Serão privilegiados os Museus de ciência e outras instituições similares. Visa analisar-se o fenómeno museológico em contextos diversos e proporcionar o desenvolvimento de capacidades científicas dos mestrandos. Serão analisados casos concretos, como: i) os museus de Ciência (ex. MUHNAC, Pavilhão do Conhecimento), ii) os museus e coleções científicas de universidades, em especial os da Universidade de Lisboa (ex. Jardim Botânico, Farmácia), iii) museus e coleções dedicados a temas diversos, nomeadamente na área da educação, iv) novos patrimónios de ciência. O impacto da cultura virtual e os museus virtuais serão também objeto de análise. Os mestrandos desenvolverão projetos e investigações sobre museus.

Metodologia de ensino:

A metodologia de trabalho assenta em métodos pedagógicos ativos, de forma a envolver todos os mestrandos nas atividades desenvolvidas. Serão analisadas situações concretas, a partir de visitas a museus e coleções, exposição de especialistas e responsáveis, leitura de textos científicos diversos e outros materiais de suporte, interpretação e discussão de casos. Serão convidados alguns especialistas para aprofundamento de instituições, casos e temas estudados.

A avaliação é repartida ao longo do semestre e compõe-se de: i) participação nas aulas e reflexões sobre temáticas pesquisadas autonomamente (peso de 20%); apresentação, em grupo, de uma temática à escolha (em aula) (peso de 30%); e um trabalho individual, na forma de pequeno projeto, de intervenção num contexto museológico real (peso de 50%).

Bibliografia principal

Andrade, P. (coord). (2010). Museus, públicos e literacia científico-tecnológica. Redes de comunicação de significados no espaço interdimensional do Museu. Lisboa:Colibri.

Black, G. (2005). The Engaging Museum. Developing Museums for Visitor Involvement. London: Rouledge.

Caulton, T. (2006). Hands-on exhibitions: managing interactive museums and science centres. London: Routledge.

Delicado, A. (2009). A Musealização da Ciência em Portugal. Lisboa: FCG/FCT.

Falk, J.H., & Dierking, L.D. (2000). Learning from Museums: Visitors Experiences and their Making of Meaning. Walnut Creek, CA: Altamira Press.

Hooper-Greenhill, E. (2007). Museums and Education. Purposes, pedagogy, performance. London: Routledge.

Hooper-Greenhill, E. (Ed.) (1999). The Educational Role of the Museum. London: Routledge.

MacDonald, S. (2002). Behind the scences at the science museum. Oxford: Berg.​

Mogarro, M. J. (coord) (2013). Educação e Património Cultural: Escolas, Objetos e Práticas. Lisboa: Colibri.